HOSPITAL DE ALTA COMPLEXIDADE
"PTE. JUAN DOMINGO PERÓN"
O Hospital de Alta Complexidade “Pte. Juan Domingo Perón” anseia ser uma instituição de transcendência regional, nacional e internacional, no campo assistencial, docente e de investigação. Contamos com uma tecnologia inteligente dirigida por um grupo de experimentados profissionais que melhora a qualidade de diagnóstico, reduz riscos de erro, maximiza os efeitos curativos, diminui os custos e otimiza o uso dos recursos.

Campanha Gratuita de Detecção dos pacientes com Artrite Idiopática Juvenil no HAC

Compartir

O Hospital de Alta Complexidade  "Pte. Juan Domingo Perón", soma-se à Campanha Gratuita de detecção de pacientes com Artrite Idiopática Juvenil (AIJ) , orientado a beneficiar ao paciente e melhorar sua qualidade de vida.

As consultas se realizarão de  8 até  10 de outubro, e estarão dirigidas a todos aqueles pacientes menores de 16 anos, eles deverão marcar turnos previamente via telefônica  através dos seguintes números 4436441/442, onde serão cadastrados  pelo pessoal de admissão da instituições .

A campanha busca reforçar a difusão e o conhecimento da doença na população em geral, com o objetivo da detecção precoce de pacientes ou casos potenciais em etapa precoce.

Desse jeito , poderá-se encaminhar um tratamento oportuno, adotado e dirigido para a forma e status da doença, determinando um impacto positivo na capacidade funcional e emocional do paciente que precisa retomar suas atividades diárias como ir à escola, brincar, andar em bicicleta , realizar esportes ou outras atividades de maneira normal.

A artrite idiopática juvenil (AIJ) é uma doença crônica caracterizada pela inflamação persistente das articulações, que se tornam rígidas, quentes, inchaços e dolorosas. Isto limita os movimentos do menino e deteriora sua capacidade funcional, é dizer, sua habilidade para realizar por si só tarefas quotidianas tão simples tão simples como abrir como torneira , tomar banho ou ir à escola.

Cada individuo pode apresentar uma predisposição genética a padecer a doença, e ante um disparador como situações de estresse emocional, uma infecção ou um traumatismo, se altera o sistema imunológico e se desencadeia a doença.

Há  diversas formas de AIJ e cada uma têm suas características particulares e seus graus de severidade.  Podem-se distinguir de acordo ao número de articulações afeitadas: oligoartrite (menos de 5 articulações afeitadas), poliartrite (mais de 5 articulações afeitadas) com Fator Reumatoideo (FR) positivo e FR negativo, existem outras formas como a artrite associada a entesite, a artrite psoriásica, e a artrite sistêmica, que a diferencia das outras formas apresenta como sintoma cardinal febre alta, erupção cutânea, compromisso de outros órgãos como o pericárdio,  pleura, etc.,  que se bem é menos frequente que os outros tipos (se estima que afeta a entre o 10% e o  20% dos pacientes com AIJ), é a  forma mais severa.

É imperativo saber que a artrite nas crianças não só produz inflamação nas articulações , senão também nos olhos produzindo uma complicação chamada uveíte, que consiste numa inflamação da câmara anterior ao olho. No inicio  isto não produz sintomas (olhos vermelhos nem visão embaçada ), e só pode detectar  pelo exame oftalmológico com um instrumento chamado lâmpada de hendidura, por isso se realizam exames oftalmológicos periódicos como parte do seguimento. É mais comum na forma oligoarticular e em geral se acompanham de Anticorpos Antinucleares (ANA) positivos.

Lembra-se que não tem um tratamento específico para a cura da AIJ, o propósito do tratamento para todos os tipos de artrite é aliviar a dor, diminuir a inflamação, evitar o dano nos ossos, e as articulações , minimizar as deformidades e melhorar a mobilidade preservando o crescimento e o desenvolvimento.
Para obter isto se requer de um adequado plano de reabilitação física (Kinesiologia), suporte emocional (terapia psicológica) tanto para o menino como para sua família , e um tratamento farmacológico bem dirigido de acordo ao tipo de AIJ e o tipo de compromisso que apresente o paciente. 

É importante conhecer os sintomas e expor  todas as dúvidas ao reumatologista  com o fim de estabelecer o diagnóstico o mais antes possível , identificar as possíveis complicações e começar a estratégia terapêutica mais adequada para cada paciente.

 Todo isso encaminhado a conseguir um melhor controle da doença e uma evolução favorável da mesma.

COMO CHEGAR?